Imprensa de Ciências Sociais – novidades editoriais

      Comentários fechados em Imprensa de Ciências Sociais – novidades editoriais

No âmbito da parceria com a Imprensa de Ciências Sociais a APA divulga as seguintes novidades editoriais:

Cristina Nogueira da Silva, 2017, A Construção Jurídica dos Territórios Ultramarinos Portugueses no Século XIX:  Modelos, Doutrinas e Leis. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

SINOPSE
Neste livro analisa-se a construção jurídica e administrativa dos territórios ultrama-rinos, o modo como ela foi pensada nos séculos XIX e XX e como foi concretizada no século XIX. Ao mostrar que o «assimilacionismo legislativo» da política colonial portuguesa de Oitocentos foi, em boa medida, uma invenção da doutrina colonial, chama a atenção para a consciência que havia, por parte de políticos e agentes da administração colonial, da ausência de estruturas e de recursos que permitissem a extensão da organização administrativa e judicial da metrópole aos territórios ultramarinos, da impossibilidade de submeter ao direito e às instituições portuguêsas populações culturalmente muito diversas entre si e relativamente às populações metropolitanas ou de origem europeia, e também da necessidade de negociar a presença portuguesa com elites locais, «nativas» ou «luso-descendentes».

NOTA BIOGRÁFICA
Cristina Nogueira da Silva é docente da Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, onde lecciona várias disciplinas de História e a uma disciplina sobre Direito e Sociedade, e investigadora no Cedis, Centro de Investigação em Direito e Sociedade da Universidade Nova de Lisboa. As suas principais áreas de investigação são, actualmente, a história intelectual do liberalismo, da cidadania e do estatuto jurídico dos territórios e populações do ultramar português nos séculos XIX e XX, temas sobre o qual publicou o livro Constitucionalismo e Império. A Cidadania no Ultramar Português (Lisboa, Almedina, 2009), e vários artigos em publicações nacionais e internacionais.

[+ info]


Leandro Pereira Gonçalves, 2017, Plínio Salgado: Um Católico Integralista entre Portugal e o Brasil (1895-1975). Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

SINOPSE

Este livro representa um excelente estudo sobre o pensamento da ação política de Plínio Salgado, o fundador e dirigente da Ação Integralista Brasileira, que encapsulou de forma notável as metamorfoses de um intelectual e político do século XX. Católico, modernista e fascista na década de 30, ele teve uma longa vida política, até à sua morte, já sob a ditadura civil-militar. Leandro Pereira Gonçalves desenvolve uma análise cruzada e rigorosa da evolução política e cultural do líder integralista, com particular destaque para o exílio em Lisboa, entre 1939 e 1946, quando conviveu com a política e intelectualidade portuguesa e estabeleceu um discurso cristão, próximo do Estado Novo de António Oliveira Salazar, que levou para o Brasil e o caracterizou até ao fim da vida.
António Costa Pinto
Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Neste novo trabalho de Leandro Pereira Gonçalves, o leitor tem em mãos um livro que se propõe enfrentar um novo desafio: deslindar as complexas relações entre o conservadorismo português e brasileiro, tendo como foco a análise do itinerário doutrinário e político de Plínio Salgado. Apoiado por uma exaustiva pesquisa em novas fontes documentais, este livro representa uma visão abrangente e inovadora do pensamento de Plínio Salgado.
Hélgio Trindade
Universidade Federal do Rio Grande do Sul

NOTA BIOGRÁFICA
Leandro Pereira Gonçalves é doutor em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP, Brasil), com estágio (junior visiting fellowship) no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-ULisboa, Portugal) e com pós-doutoramento pela Universidad Nacional de Córdoba (UNC, Centro de Estudios Avanzados, Argentina). Professor do programa de pós-graduação em História da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, Brasil) e investigador estrangeiro associado ao Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa (CEHR-UCP, Portugal). Coordenador da Rede de Investigação, Direitas, História e Memória e líder do Grupo de Pesquisa (CNPq) Portugal e Brasil no Mundo Contemporâneo: Identidade e Memória. Autor de diversos capítulos de livros e artigos. Organizador de obras, como Políticas Educacionais e Regimes Autoritários: Intelectuais, Projetos e Instituições (Autografia; EDUPE; EDIPUCRS, 2017), Depois dos Cravos: Liberdades e Independências (EDIPUCRS, 2017), Entre Tipos e Recortes: Histórias da Imprensa Integralista (EDIPUCRS, 2017) e Presos Políticos e Perseguidos Estrangeiros na Era Vargas (Mauad, 2014).

[+ info]